terça-feira, 9 de novembro de 2010

PRESSÃO ATMOSFÉRICA

Hoje foi um dia ideal pra mostrar como a pressão atmosférica funciona.
De manhã, o dia estava assim:


Tudo tranquilo, a não ser pelo fato de a pressão atmosférica ter entrado em declínio até o início da tarde (veja o gráfico superior no leitor):


Já dá pra arriscar chutar que vem chuva? (R: não). Por que?
Porque a variação de pressão foi aceitável e por longo período de tempo (caiu lentamente). Dali pra frente poderia estabilizar, subir ou, ainda, continuar caindo. Outra situação, a chuva pode estar passando do seu lado (tem variação de pressão e chuva, mas apenas nas proximidades)
Bom, caiu mesmo! Nesse horário o céu ainda estava normal, a ventania de meio dia tinha diminuído. Mas pela leitura do barômetro, lascou, deve vir água (caiu muito a pressão e repentinamente)!!!



Meia hora depois, nuvens sinalizavam a previsão:


Final de tarde, chuva valendo e pressão estabilizada! É como entrar no "olho do furacão":


A chuva sossegou. Na verdade, ela continuou seu caminho e a diferença de massas de ar quente/fria, começaram a trazer a pressão de volta para o normal.
Veja no gráfico do barômetro o pico da chuva onde a pressão atingiu a leitura mais baixa e se manteve. Quando a chuva aliviou, ela (pressão) voltou a subir:


Quer saber se vai chover? Acompanhe o seu barômetro. Céu azul pode enganar! Uma queda brusca de pressão indica chuva na certa e vindo rápido! Hora de correr pro carro ou ligar o motor de popa e se mandar!
Quando a pressão cai rápido, é chuva na certa. O exemplo de hoje é que pode confundir, pelo menos até uma altura!
A pressão atmosférica é exercida sobre todos os seres vivos. Sua variação nos deixa mais dispostos ou não, assim como os peixes, pássaros, insetos, etc.
A pressão cai em decorrência da massa de ar frio que vem próximo à superfície, afastando a outra massa quente para cima.
Resultado: ventos! No rio, àrvores balançando e insetos caindo na água e peixes subindo comer. Após, com as nuvens cobrindo o sol e o vento gelado no solo, a superfície da água esfria e o peixe tende a descer.
A variação da pressão ajuda o pescador a localizar ou, pelo menos ter uma idéia da profundidade onde o peixe deve estar. Pressão boa, peixe comendo até na superfície. Pressão caindo, peixe manhoso, passe a isca na boca dele (lá no fundo, ele não vem buscar!)
Por isso, na pescaria, os dois flyzeiros usando a mesmíssima mosca e apenas um tendo sucesso. Qual a razão? Aquele que cuidava da pressão sentiu a parada das "mordidas" e, baseado na leitura do barômetro, adicionou um "split shot" (chumbo) e voltou a fisgar novamente os peixes.
Ainda acha que a pressão não influi na sua vida? Se não pegar tanto peixe, pelo menos escapa da chuva! Pesquise e leia mais à respeito, vale a pena!
Abs.,

8 comentários:

  1. Dois pescadores, no mesmo rio e com as mesmas moscas, mas só um pegando.....
    Acho que já ouvi essa história....
    HAHAHAHAHAHAHAHAHHAAHAHAHAHAH
    Abraço amigão, show de explicação!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. hahahahahaha, valeu amigão!!! Vamo que vamo!!! rsrs.
    Abração!!!!

    ResponderExcluir
  3. "pequenos" detalhes que fazem a diferença ... boa Keko.

    ResponderExcluir
  4. Grande Caio!!! Verdade! rsrs Obrigado parceiro!
    Abs.,

    ResponderExcluir
  5. Ola, gostei muito da sua explicacao, comprei um relogio da suunto com barometro, espero tb pode usar isso no meu dia a dia! Um forte abraco, vlw!

    FRED AZEVEDO MURIAE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Fred! Acompanha a leitura que dá certo. Só uma coisa, ou deixe o relógio no pulso ou não use. Se vc ficar alternando (colocando e tirando ele do pulso) o calor do seu corpo em contato com o metal vai dar variação na leitura (leitura errada), ok?
      Abraço e obrigado pelo acesso!

      Excluir